5 dicas de gestão financeira para fazer sua loja de moda lucrar mais

Edson IM
7 de junho de 2022

Muitos lojistas, ao abrirem sua loja no segmento do varejo de moda, conhecem muito sobre tendências, produtos, gostam da área de vendas, mas não sabem nada sobre gestão de loja. E, na maioria das vezes, é aí que mora o problema!

A gestão financeira correta é, em grande parte, a responsável pela saúde financeira de uma loja de roupas, calçados ou mesmo de moda casa. Além de ser, também, um dos principais pontos de atenção da gestão da loja como um todo!

Muitas vezes, o lojista foca nas vendas, mas não consegue administrar as finanças. Quando isso acontece, ele pode estar perdendo dinheiro, sem saber.

Por essa razão, preparamos aqui 5 dicas preciosas para fazer uma gestão financeira eficiente na sua loja de moda! 

O que é gestão financeira?

A gestão financeira é um conjunto de ações e ferramentas que nos permitem elaborar e executar um planejamento e estruturar financeiramente a sua loja. A partir dessa gestão é possível entender a saúde financeira da sua loja.

Com uma boa gestão financeira é possível verificar se as metas estabelecidas estão sendo alcançadas, identificar as falhas e melhorar o planejamento estratégico da loja, visando melhores resultados.

É claro que a gestão de uma loja de roupas não se limita à gestão financeira. Mas esta, com certeza, é uma parte importantíssima da gestão da loja como um todo!

Então, vamos às dicas!

Dica #1: Análise da saúde financeira atual da sua loja

Você sabe exatamente qual foi o faturamento da sua loja?

Você tem registro do faturamento deste mês, do mês passado, do semestre passado, do ano passado?

Se você não tem o hábito de registrar e acompanhar as finanças da sua loja, é bem provável que a saúde financeira da sua loja esteja prejudicada, sem que você saiba. 

Mas acompanhar as finanças não significa apenas saber quanto de dinheiro tem em caixa!

É importante ter (e acompanhar) o registro dos períodos anteriores, fazendo uma análise comparativa desses registros. Dessa forma você pode comparar o faturamento do mês de maio de 2022 com o de 2021, por exemplo, e perceber se houve um aumento nas vendas do período.

Mas cuidado! Lembre-se que, para comparar e analisar o seu faturamento de forma realista, é importante considerar o número de peças vendidas e o preço de custo de cada peça em cada período, além do valor que entrou em caixa. Só assim é possível calcular o crescimento ou a redução no seu faturamento, naquele período.

É importante, também, que você saiba quanto você tem a pagar, seja para fornecedores, bancos ou Governo, etc., e quanto tem a receber, no caso de lojas com crediário próprio, por exemplo, ou pra quem vende muito no cartão.

Além disso, você tem apurado quanto tem sido o seu LUCRO mensal? Lembrando que lucro é diferente de faturamento, hein?

Quando você tem um histórico do LUCRO da sua loja, você consegue saber se a sua empresa realmente é rentável! Porque um grande erro que muitos lojistas cometem é ganhar e gastar o mesmo tanto. Assim, a loja pode estar gerando prejuízo e o lojista ainda não se deu conta!

Dica #2: Cálculo do ponto de equilíbrio da sua loja

Ponto de equilíbrio é o valor que a sua loja tem de gasto fixo mensal. Esse valor deve incluir as contas de água, luz, internet, telefone, aluguel da loja, salários de funcionários, o seu pró labore, os impostos, etc.

Com o registro de todos os gastos fixos mensais da sua loja, é possível estabelecer qual o valor mínimo que a sua loja DEVE vender por mês para não ficar no prejuízo.

Com esse valor estabelecido, é mais fácil visualizar se a sua loja realmente está gerando lucro, ou saindo no “zero a zero”. E, em caso de perceber que não está havendo lucro, repensar as estratégias e refazer o planejamento financeiro.

Tendo calculado o ponto de equilíbrio e o relato de todas as despesas necessárias para a sua loja se manter funcionando, fica mais fácil cortar despesas desnecessárias.

Quanto dinheiro a sua loja gasta sem necessidade? Reveja as contas e observe aquilo que dá pra cortar ou, pelo menos, para reduzir. Renegocie com fornecedores, tente alternativas mais baratas nos planos de internet, por exemplo, e economize.

Afinal de contas, de pouquinho em pouquinho, pode ser que você esteja gastando muito dinheiro sem necessidade. Você já fez essas contas? Então não deixe de fazer essa gestão de gastos!

Dica #3: O lucro é da loja!

Esta dica pode soar estranha, mas é importante o lojista não confundir o LUCRO com o seu pró-labore.

Pró-labore é o salário do sócio ou dono do negócio. Esse salário deve ter um valor fixo e constar nos seus gastos mensais, assim como os pagamentos de funcionários.

O lucro é o dinheiro que a loja realmente rende, depois de todas as contas pagas. 

O lucro é o capital da loja. É com esse dinheiro que podemos fazer um reinvestimento, uma reforma ou uma campanha mais ousada, que necessita de um investimento maior. 

Quando o dono da loja mistura o seu dinheiro pessoal com o dinheiro da sua loja, a gestão financeira vai por água abaixo! Fica impossível saber qual o lucro real da loja.

Além disso, entender o lucro como um dinheiro do CNPJ (a loja) e não do CPF (o lojista) ajuda a evitar gastos desnecessários, facilitando o controle de fluxo de caixa. Afinal de contas, se o dinheiro da loja não é seu, você não pode retirar dinheiro do caixa para compras pessoais (lanche, estacionamento, contas de casa, etc.).

Claro que, quando a loja tiver uma grande reserva de dinheiro, o dono pode fazer uma retirada de parte desse lucro. Mas essa prática não deve ser uma constante.

Dica #4: Cuidado com a precificação

Uma das grandes dificuldades envolvendo a gestão financeira de uma loja no Varejo de Moda é saber precificar. Como calcular o preço correto de cada peça? Qual a margem de lucro ideal? Como precificar as promoções?

Precificar sem considerar o custo total do produto é um grande erro que muitos lojistas cometem. Quando vamos colocar o preço de venda em uma peça, não devemos pensar apenas no preço que pagamos por ela.

Afinal de contas, além do preço que pagamos pela peça em si, devemos lembrar de outros custos que temos para vender essa peça em nossa loja. Pagamos o aluguel, os funcionários, além de diversos outros gastos para manter a loja em funcionamento.

Portanto, para não errar na hora de precificar, é importante conhecermos as técnicas de precificação. Existem diversas delas, mas as mais utilizadas em lojas de moda são o markup, para definir o preço cheio da peça e o markdown, para os preços de promoção.

O markup é um índice multiplicador que gera uma margem sobre o custo total do produto. Já o markdown é uma margem sobre o preço de venda, gerando um índice para o cálculo da redução dos preços, de forma que você não tenha prejuízos.

No nosso blog temos um texto bem aprofundado sobre esse assunto, caso você queira conhecer mais profundamente o que é e como aplicar o markup e o markdown na sua loja.

Dica #5: Registre tudo! 

Toda movimentação financeira da sua loja deve ser registrada. Desde as compras de produtos, pagamentos de contas, as vendas e até o dinheiro que você tirou para pagar  um lanche para a equipe.

Cada entrada e saída, seja de qualquer valor, deve ser devidamente registrada. 

Isso facilita o seu controle financeiro, facilita a visualização das informações e a coerência dos dados com a realidade.Com esse registro fica mais fácil todas as análises citadas acima.

Além disso, é importante registrar as vendas no cartão, os valores de desconto, etc. Dessa forma as previsões de entradas serão realistas, evitando inconsistências.

O jeito mais fácil, prático e confiável para este registro e controle é com um bom software de gestão, como o Sistema CRIAR Varejo. Assim, automatizando as vendas e a gestão da sua loja, os riscos de erros e incoerências reduzem consideravelmente!

Com esse sistema, além do controle de fluxo de caixa, com todos os registros de entrada e saída, você tem uma gestão integrada, ou seja o registro do controle de estoque e o cruzamento de dados e informações, fornecendo relatórios que facilitam as análises e suas tomadas de decisão!

Sem o registro, fica impossível enxergar qual o seu faturamento real, quanto a sua loja lucra (ou não), e, na pior das hipóteses, se o seu dinheiro tem sido, de alguma forma, extraviado.

Por fim: Planejamento financeiro

Todo e qualquer negócio, para dar certo, precisa ser muito bem pensado. E, para isso, o planejamento é importantíssimo! E o planejamento financeiro para lojas de roupas não é diferente.

É imprescindível que você faça um planejamento financeiro para a sua loja, partindo da sua realidade (através dos dados que você registrou e analisou), estabelecendo as metas que você deseja alcançar. 

Esse planejamento deve conter todas as suas estratégias, no que se refere aos números da sua loja: qual o seu capital de giro, sua previsão de vendas para o próximo período, previsão de gastos, etc.

Ou seja, tudo o que diz respeito à saúde financeira da sua loja deve ser considerado no seu planejamento. Isso engloba as despesas e receitas, e até a projeção para o futuro, lembrando que o ideal é que esse planejamento seja feito com base nos dados reais da sua loja.

Claro que, como qualquer plano para um futuro, é possível que se necessite de modificações no percurso. Mas com o planejamento feito é muito mais fácil visualizar, inclusive neste tipo de situação, qual o novo caminho a ser seguido.

Converse com a nossa Equipe

Ainda com dúvidas ? Você pode falar diretamente com um de nossos consultores sobre o processo de implantação em sua loja. Não perca mais tempo e dinheiro, seja CRIAR.
WhatsApp