Preço de venda: saiba como calcular

Marina Clara
31 de agosto de 2021

Algumas dicas para saber se o preço de venda que você pratica está de acordo com as suas necessidades!

Muitos lojistas não sabem exatamente o que calcular para formarem o preço de venda das peças da sua loja. Mas todos sabem que o preço de venda mal calculado é sinônimo de dor de cabeça. 

Afinal de contas, este é um dos principais fatores de prejuízos para uma loja de roupas. Seja porque estão aquém das necessidades e dos custos para manter a sua loja em funcionamento. Seja por estarem muito acima do praticado pelo mercado, fazendo com que seus clientes optem pela concorrência.

Determinar o preço de venda de uma peça na sua loja depende de técnica e estratégia. Então, continue por aqui que daremos todas as informações, para você não passar dificuldade!

Pra começo de conversa

O que é o preço de venda?

O preço de venda é o preço final que o seu cliente paga por uma peça, quando ele a compra na sua loja. Para que o seu cálculo esteja correto, o seu valor deve conseguir quitar todos os custos e as despesas para esta venda.

Mas o que isso significa?

Que, para que você consiga estabelecer um preço de venda mais perto do ideal, você deve considerar diversos fatores. Não apenas o preço que você pagou pela compra dele para revenda.

E que fatores são esses?

  • Custos da peça
  • Despesas fixas da loja 
  • Despesas variáveis
  • Lucro desejado
  • Quantidade (volume) de vendas da sua loja
  • Preços praticados no seu mercado (concorrência)

Afinal de contas, o preço de venda ideal deve cobrir os seus custos, isso é fato. Mas ele também deve estar de acordo com o seu volume de vendas e com o seu mercado. 

Assim, seus preços não estarão muito acima dos praticados pela sua concorrência, o que faria seu público optar por uma loja com preços menores. Nem muito abaixo da concorrência, de forma que o seu público desconfiaria da qualidade dos seus produtos.

A não ser que esta seja a sua estratégia e você pretenda (e consiga) lucrar com o alto volume de vendas. Como é o caso de lojas com preço fixo, existentes em algumas cidades, por exemplo.

Quanto menor for a margem de lucro da sua venda, maior precisa ser o volume a ser vendido. E é importantíssimo saber avaliar se a sua loja tem capacidade de vender o volume necessário para gerar lucro.

É preciso vender com margem. Mas também é necessário vender num volume adequado. Ou seja, não há como ter lucro se você vende abaixo do valor que abone suas despesas. 

Isso independe da margem que você colocou no produto!

Se o seu volume de vendas for muito baixo, a ponto de não gerar lucro, você precisa repensar suas estratégias!

Margem de lucro não é preço de venda!

Pra começo de conversa, vamos esclarecer uma diferença crucial:

Margem de lucro NÃO É O MESMO QUE preço de venda!

E preço de venda menos o custo da peça também não é o mesmo que lucro. Pra muita gente, isso parece meio óbvio, né? Mas não é, não! 

Tem muito lojista por aí que, para definir o preço de venda dos seus produtos, apenas aplica uma margem de lucro sobre o preço de compra da peça. Como se isso garantisse a ele a rentabilidade desejada.

Depois, acham estranho o fato de, mesmo vendendo bem, não conseguirem alcançar o percentual de lucro desejado. Isso, sem contar a possibilidade dessa estratégia gerar  prejuízos!

Mas, então, o que é margem de lucro?

A margem de lucro é, sim, um dos principais fatores que devem ser levados em conta, na hora de formar o preço de venda de cada peça da sua loja. Mas, para que a sua aplicação gere os resultados esperados, deve-se, também, levar em conta todos os outros fatores citados!

Portanto, é importante saber que a margem de lucro é um dos componentes que formam o seu preço final. Mas não é o único. Deve-se somar ao preço de compra da peça todos os seus gastos e despesas para, então, adicionar a margem de lucro desejada.

Tributação e formação de preço

Para se chegar ao preço de venda ideal para cada produto da sua loja, é importante saber tudo aquilo que você paga para adquirir e revender aquele produto.

Você conhece o seu sistema tributário e as alíquotas dos seus produtos?

Você sabe dizer em qual sistema você está enquadrado? Se é no Simples Nacional, Lucro real ou Lucro presumido? 

Conhecer o seu sistema de tributação, saber se ele é realmente o que melhor se enquadra com seu perfil, enquanto empresa, faz toda a diferença! Isso te ajuda a compreender e calcular melhor as suas despesas. Ou seja, é um ponto crucial na hora de formar o seu preço de venda.

Além disso, é importante ter em mente o “diferencial de alíquota” (DIFAL), principalmente se você compra ou fornece roupas para outros estados. A DIFAL é a diferença entre alíquotas de ICMS nas vendas interestaduais. 

A alíquota interna, é aquela praticada em vendas dentro do próprio estado. Essa alíquota varia entre 17% e 18%. Já a alíquota externa é praticada nas vendas interestaduais e geralmente são de 7% ou 12% (dependendo do estado de origem e destino).

Ou seja, quando uma empresa, no caso a sua loja, compra produtos de empresas de outro estado, ela fica obrigada a pagar a diferença entre a alíquota externa e a interna do estado de origem. E, claro, esse valor deve ser considerado na hora de formar o preço de venda das suas peças.

Então, como calcular o Preço de Venda de um produto?

Agora, já sabemos que PREÇO DE VENDA é o valor final que o seu cliente paga por um produto na sua loja. Também sabemos que este preço deve cobrir todos os seus gastos e te proporcionar lucro. 

Agora, como fazer para calcular esse valor? 

Existem várias estratégias. Uma delas é com o cálculo do MARKUP

Resumidamente, markup é um método de precificação que gera um índice multiplicador. Ou seja, um valor que deve ser multiplicado pelo preço de custo de cada peça.

Ao aplicar esse índice ao valor de custo do produto, você tem o seu preço de venda com a margem de lucro desejada.

Indiferente de você utilizar o índice markup ou outra forma de precificação, o primeiro passo para formar o preço de venda dos seus produtos é conhecer todos os elementos que devem compor o preço:

1- Custos (fixos e variáveis): 

Valor gasto por você para adquirir cada peça (isso inclui transporte, taxas, impostos, etc.)

2- Despesas: 

É o valor que a sua loja gasta para vender uma peça. 

3- Lucro: 

É o retorno financeiro da venda de cada peça. 

Para conhecer esses valores, é importante que você tenha um bom controle financeiro na sua loja. Com uma gestão de custos adequada, você consegue um monitoramento financeiro que te possibilita elaborar um demonstrativo de custos e despesas.

Existem diversas planilhas e ferramentas que podem te auxiliar neste processo. Mas, um bom sistema de gestão pode facilitar (e muito!) este controle. Um sistema automatizado de qualidade, voltado para lojas de roupas, vai te fornecer esses demonstrativos de forma clara e sem que você precise fazer muitos cálculos.

O Preço de Venda Ideal

Depois de entender o seu sistema tributário, calcular todos os custos para vender aquele produto na sua loja, você forma a sua primeira categoria de preço. 

Mas, antes de colocar em prática esse preço, chegou o momento de verificar o seu mercado (e posicionar-se).Neste momento, você verifica se o preço ao qual você chegou está coerente com os preços praticados pela concorrência. 

Assim, você pode escolher reduzir os custos, caso esteja muito acima. Ou oferecer um serviço paralelo que justifique esse preço, como um atendimento personalizado ou consultorias de moda, por exemplo. 

E, caso o seu preço esteja abaixo do praticado pelo mercado, é possível aumentar a sua margem de lucro ou, ainda, mantê-lo como um diferencial. Nesta última opção, sua estratégia de diferenciação será pautada em preço. 

Mas, atenção! Neste último caso, o seu volume de vendas precisará ser maior, para que seu negócio seja sustentável.

Converse com a nossa Equipe

Ainda com dúvidas ? Você pode falar diretamente com um de nossos consultores sobre o processo de implantação em sua loja. Não perca mais tempo e dinheiro, seja CRIAR.
WhatsApp