Loja híbrida: você conhece este conceito?

Marina Clara
16 de dezembro de 2021

Loja híbrida é um conceito que vem ganhando espaço e adeptos no Brasil e no mundo. E a tendência é só crescer! Se você não conhece este conceito, leia este artigo até o final que vamos te contar tudo sobre esse novo formato de varejo.

A palavra “híbrido” se refere à junção de duas ou mais coisas diferentes. E isso se aplica a diversas áreas. 

Existem espécies de plantas híbridas, animais híbridos, carros híbridos… 

No ano de 2021 se popularizou o ensino híbrido, onde parte da turma está na escola, presencialmente enquanto, simultaneamente, outra parte assiste às aulas de forma online.

No Varejo de Moda este conceito não é muito diferente.

Ele pode se referir à junção de diferentes atividades, num mesmo espaço. Mas também, às vendas por meio de lojas físicas e online simultaneamente.

Mas calma! Vamos esclarecer alguns pontos sobre loja híbrida!

Essa ideia da junção do físico com o online não é nenhuma novidade. Essa prática é, na verdade, bastante comum!

Por exemplo, quando o cliente compra online e retira na loja, esse tipo de venda se enquadra no formato do varejo híbrido. Ou quando compra pela internet, mas tem a opção de trocar ou devolver o produto em uma loja física. Ou ainda, quando existe a possibilidade de experimentar o produto na loja física e receber o produto em casa.

Todas essas possibilidades de loja híbrida requerem, antes de tudo, um bom planejamento e uma gestão integrada, capaz de organizar as logísticas de estoque, prazo de entrega dos produtos, etc..

Uma outra possibilidade de varejo híbrido, que não necessariamente tem haver com o online, é quando a loja se propõe a oferecer mais de um tipo de serviço/produto. 

Esse tipo de espaço está virando tendência! Afinal, o cliente encontra mais coisas em um mesmo lugar, favorecendo a compra por impulso e podendo gastar mais dinheiro ali.

Bom pro cliente, melhor ainda pra loja!

O varejo híbrido já é uma realidade, e só vai crescer!

A tendência ao varejo híbrido nasceu por volta de 2013 e foi, aos poucos, ganhando adeptos pelo mundo. Segundo uma pesquisa do Connected Shoppers Report, cerca de 67% dos brasileiros usaram a opção de comprar online e retirar na loja, em 2019. Antes mesmo da pandemia do novo coronavírus.

Mas, com certeza, essa tendência foi acelerada em 2020, pela necessidade de adaptações que este momento requeria. E a previsão é que este tipo de consumo só se intensifique, cada vez mais.

Uma pesquisa realizada pela Social Miner, juntamente com a Opinion Box, registrou que, em 2021, 52% das pessoas que participaram da pesquisa tinham interesse em aderir a este modelo híbrido, mesmo com o fim da pandemia.

Essa pesquisa também revela que, se comparados com 2019, aqueles que pretendem mesclar compras no online e nas lojas físicas vai passar de 29% para 49% em 2021.

Mas isso não significa o fim das lojas físicas. 

Pelo contrário! 

Essa mesma pesquisa revelou que, como já dissemos em outros textos aqui no blog, 46% dos entrevistados ainda pretendem fazer suas compras em lojas físicas. Isso se deve ao fato de acreditarem que tocar e experimentar a peça antes de comprar é imprescindível.

Ou seja, isso é um alerta de tendência para nós, gerentes, proprietários e trabalhadores das lojas físicas de roupas, sapatos e acessórios. Afinal de contas, o varejo de moda em lojas físicas tem visto uma curva ascendente, com o auxílio das novas tecnologias. 

Isso significa que é possível crescer. Mas é necessário se adaptar!

O varejo híbrido e a pandemia

Ao começarmos a sentir os impactos da pandemia no Brasil, um dos primeiros setores a serem prejudicados foi, sem sombra de dúvidas, o varejo de moda. 

Essa situação exigiu dos lojistas a necessidade de se reinventarem e criarem novos formatos de vendas para fugir da crise. E assim, se tornaram lojas híbridas.

Nesse momento, mesmo sem consciência disso, muitas lojas físicas aderiram ao formato híbrido. Por exemplo, ao oferecerem vendas pelo whatsapp com retirada (estilo drive-thru) na loja. 

Ou quando passaram a fazer vendas online, via catálogos em redes sociais – como Facebook e Instagram – e agendamento para que o cliente pudesse experimentar a roupa na loja com o mínimo de contato com outras pessoas.

Essas situações deixaram ainda mais evidente esta tendência que vinha crescendo aos poucos.

Uma loja física híbrida – outras possibilidades

Para além da fusão do físico com o online, existem outras possibilidades de transformar sua loja física em um espaço híbrido.

Afinal de contas, o termo híbrido se refere a uma mistura. Que pode, sim, ser do online com o presencial. Mas pode também ser a mistura de diferentes produtos e serviços, voltados para um mesmo público, no mesmo espaço.

Já imaginou uma loja de roupas masculinas, uma barbearia e um pub ocupando o mesmo espaço? Ou uma loja de roupas infantis que divide seu espaço físico com uma loja de brinquedos?

Já imaginou uma loja de roupas masculinas com barbearia?

Esse tipo de fusão, geralmente, é feita para dividirem os custos. 

Mas também aumentam o ticket médio das vendas e o tempo de permanência de um cliente em um espaço.

Converse com a nossa Equipe

Ainda com dúvidas ? Você pode falar diretamente com um de nossos consultores sobre o processo de implantação em sua loja. Não perca mais tempo e dinheiro, seja CRIAR.
WhatsApp