Ano de crise: 5 dicas para lojas de roupas se prepararem

Marina Clara
12 de abril de 2021

Sabemos que 2020 foi um ano muito difícil, em especial para o varejo de moda e 2021 não deve ser mais fácil. Com a pandemia do novo Coronavírus e o fechamento do comércio físico, os lojistas tiveram que se reinventar para sobreviver. Por isso, preparamos 5 dicas para os lojistas superarem este ano de crise.

Planejamento 2021 para lojas de roupas

O início do ano já costuma ser um momento complicado para o varejo de moda de uma forma geral. Devido às compras de final de ano, o consumidor, muitas vezes, inicia o ano com o crédito comprometido

Além disso, nos primeiros meses do ano há um acúmulo de dívidas e impostos que costumam afastar o consumidor das lojas. Isso sem considerar também o investimento em lazer nesta época do ano, por causa das férias escolares.

Ainda mais após um ano como foi 2020, não é mesmo?! Portanto, este é o momento de colocar ordem na casa. E pra te ajudar, vamos te dar aqui 5 dicas imprescindíveis de como preparar a sua loja para o início deste ano.

Comece o ano com PLANEJAMENTO

Esta dica vale para todos os anos! Mas em 2021 se faz ainda mais necessária.

Planejar as ações não significa prever e saber exatamente como será o ano, claro! Ninguém poderia prever que em 2020 teríamos uma pandemia dessa proporção, que afetaria tão gravemente nossos negócios. 

Mas com um bom planejamento, suas ações ficam mais estruturadas. Isso facilita, inclusive, uma mudança de planos emergencial, caso necessária. 

Quando falo de planejamento, me refiro a colocar no papel todas as ações, das diversas áreas que englobam a sua loja, para o ano que se inicia.

Ou seja, fazer os planejamentos:

Se você observar bem, todas essas ações estão interligadas! 

Com um bom planejamento financeiro, você consegue saber quanto, em média, você pode investir em comunicação e ações de marketing, por exemplo. E, a partir disso, planejar quais datas comemorativas você irá privilegiar e quais as ações promocionais para cada ocasião.

Claro que este planejamento não deve ser hermético ou aplicado a qualquer custo. Mas, quando bem feito, te ajuda a se antecipar nas suas ações. Antecipação, muitas vezes, gera economia. E esta é uma das palavras-chave para este novo ano, certo?

Com antecipação, você consegue, inclusive, organizar suas compras com seus fornecedores. Com isso, você pode conseguir mais desconto ou melhores prazos para pagamento.

Portanto, a nossa primeira dica para você é: inicie o ano com PLANEJAMENTO!

O aprendizado do digital

Lidamos com um produto onde o presencial faz toda a diferença! O toque no tecido e o conforto de sentir a peça no corpo, antes de comprá-la, são experiências importantíssimas e o grande diferencial das lojas físicas de roupas.

Porém, durante o ano de 2020, ficou claro para todos nós que a presença no mundo digital é importantíssima. Isso, tanto para manter o negócio visível quanto, naquele momento, para manter o negócio vivo.

Portanto, a nossa segunda dica é: utilize este aprendizado do digital para fortalecer a imagem da sua loja! 

Mantenha os canais de comunicação gerados durante o ano de 2020 abertos! Se você não costumava fazer conteúdos para as redes sociais da sua loja e começou durante a pandemia, continue! Se você não se comunicava por whatsapp com seus clientes e abriu esse canal de comunicação com eles, mantenha-o! 

E até se você abriu uma possibilidade de venda online, alie isso à experiência da sua loja física. Não abra mão dela! Uma das tendências para o varejo como um todo, chama-se OMNICHANNEL, ou seja, presença em todos os canais. 

Na prática, essa estratégia une todos os atendimentos, online e na loja física, para melhorar a experiência do seu cliente.

Algumas ideias para realizar essa estratégia e, ainda sim, valorizar sua loja física, são:

  • > Permitir que o cliente compre online e retire a compra na loja física.
  • > Cadastrar e integrar as ações dos clientes no site, redes sociais, por telefone e na loja física.
  • > Ter um bom sistema de gestão na sua loja de roupas que otimize o checkout, diminuindo o tempo de espera dos clientes na loja.

Continue se comunicando com o seu público, contando histórias sobre a sua loja e apresentando seus produtos em todos os meios possíveis. Crie conteúdos para gerar engajamento e aproximação com o seu público, atraindo-o à sua loja física. 

Isso manterá a sua loja presente no imaginário do seu público!

Mas não se esqueça que tocar, sentir e experimentar os produtos ainda são experiências bastante valorizadas. Estes são os grandes diferenciais do varejo físico de moda. Isso sem contar a possibilidade de troca e a complexidade da logística reversa no caso de lojas especificamente online.

Aproveite-se do melhor dos dois mundos: o virtual e o presencial, aliando-os!

O ano passado fala muito sobre o novo ano

Devido à pandemia, em 2020 houve paralisação não apenas no varejo de moda, mas na indústria têxtil e na produção de insumos. Isso gera um aumento dos custos na indústria que se reflete diretamente no varejo.

A previsão é de que, principalmente na coleção outono-inverno de 2021, o varejista sinta esse aumento.

Quem já estava de olho nisso, já está ciente de que precisará reverter este aumento na sua precificação. Ciente disso, pode, inclusive, já ter criado estratégias para aproveitamento do estoque de inverno do ano passado (o período de venda mais prejudicado pela pandemia em 2020).

Mas algumas pessoas ainda serão pegas de surpresa com essa notícia e podem não saber como lidar com isso na sua loja.

Por isso, observe o andamento do mercado (não apenas do varejo, mas também da indústria de moda) no ano/período anterior. Leia e informe-se sobre como e quando isso afetará a ponta, ou seja, como isso reverberará na hora em que você for comprar/vender. 

Preste atenção às tendências da moda, para saber, antes das suas liquidações, o quê se manterá na moda no ano seguinte e quais peças podem ser reaproveitadas e vendidas com “preço cheio”. 

Então, resumindo, a nossa terceira dica para iniciar o ano é: fique sempre de olho no mercado e nas tendências para se planejar.

Sobre as tendências no mundo da moda, geradas ou aceleradas pela pandemia, vale a pena ficar de olho em:

  • > a valorização da produção e do comércio local.
  • > produtos DIY (“faça você mesmo”).
  • > moda conceito; moda colaborativa.
  • > slow fashion.
  • > consumo consciente.
  • > conforto.
  • > peças-chave 

A principal mensagem que fica é “vale a pena pagar um pouco mais por uma peça versátil, duradoura e confortável. Menos peças e mais sustentabilidade”.

Mercado de Nicho

O mercado de nicho representa uma ótima oportunidade para lojas menores, visto que as grandes lojas não costumam ter públicos tão definidos. Portanto, se você tem um público específico, invista nele. Comunique pra ele e, consequentemente, você venderá para ele. 

Isso te ajudará a não ter que investir em um estoque tão variado. O que será de grande valia, visto que a redução de estoques é uma das medidas indicadas para a recuperação da economia no varejo de moda, pós pandemia.

Dica: Defina e aposte no SEU público.

Se você não tem um nicho, é provável que tenha, pelo menos, um público definido. Conheça o seu cliente. O software de gestão da sua loja de roupas pode te ajudar a traçar essa persona e as redes sociais podem te ajudar a entendê-la melhor. 

Capital de giro: prioridade

Apesar da crise, acredita-se que o varejo de moda seja uma área com grande capacidade de recuperação. Afinal de contas, estima-se que haja uma grande demanda reprimida por roupas e acessórios, visto que as pessoas já não renovam o guarda-roupa há bastante tempo, por causa da pandemia.

Mas, para isso, é importante que os lojistas tomem atitudes assertivas.

Lojas de roupas

Segundo uma pesquisa realizada recentemente pelo Sebrae, grande parte dos varejistas de moda deixou de investir em novas coleções para a próxima temporada. Outra grande parcela desses empreendedores reduziu bastante o volume das compras, em comparação ao mesmo período de 2019.

Essas medidas se dão pela tentativa de recuperação do capital de giro da loja. Afinal, isso foi visto, na mesma pesquisa, como um dos principais desafios para a retomada e a sobrevivência do negócio em 2021. 

Portanto, nossa última dica é: crie medidas de proteção e recuperação do capital de giro. Não é momento para construir grandes estoques nem fazer investimentos de risco. 

Vale a pena ficar de olho em oportunidades interessantes proporcionadas pela pandemia, principalmente no que diz respeito à localização. É possível que tenha havido um grande aumento de vacância em boas localizações, devido às dificuldades enfrentadas em 2020. Isso também deve gerar uma facilitação nas negociações para este ano.

E lembre-se:

A moda sempre ressurgiu após as crises. Mas ela também se modificou com isso. Portanto, acompanhe. Leia sempre e mantenha-se informado das tendências!

Converse com a nossa Equipe

Ainda com dúvidas ? Você pode falar diretamente com um de nossos consultores sobre o processo de implantação em sua loja. Não perca mais tempo e dinheiro, seja CRIAR.
WhatsApp